Blog

    • 05
    • MAI

    Pesquisa revela que refornar casa e adquirir automóvel, são os principais desejos das mulheres brasileiras em 2016

    Que as mulheres lideram o poder de compra no Brasil, nâo é novidade, mas o assunto despertou o interesse do Serviço de Proteção ao Credito (SPC) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (DNDL

    Além do poder de compra, o positivismo feminino também foi confirmado pelo estudo que indica que, mesmo em meio à atual crise econômica, prevalece uma visão otimista entre as mulheres brasileiras: seis em cada dez entrevistadas (62,0%) estão animadas em relação à realização de projetos de vida em 2016.
    A pesquisa também avaliou os interesses de consumo das brasileiras e mostra que reformar a casa e comprar um carro ou moto são os principais desejos dessas mulheres para esse ano, com 30,4% e 24,2% das respostas. Também aparecem na lista um tratamento dentário (22,0%) e cursos ou faculdade (20,1%). Já em relação a 2015, os produtos mais comprados por elas foram o smartphone (42,6%), TV (14,4%), fogão (11,4%) e tablete (11,2%).
    A farse popular: "A última palavra em casa é da mulher", também esta confirmada, de acordo com os dados, são as mulheres que decidem a maioria dos assuntos da família em 45,7% dos lares, ainda que o maior salário não seja o delas. Produtos como roupas, artigos para casa, produtos de higiene, limpeza, artigos para os filhos, eletrônicos, alimentos e até mesmo as roupas dos cônjuges são decididos, em sua maioria, pelas mulheres.
    Quem são e como pensam as mulheres brasileiras?
    As principais fontes de satisfação das entrevistadas são os filhos (47,9%), viajar (33,1%), os animais de estimação (27,9%) e fazer compras (26,3%). Já as fontes de stress são a falta de dinheiro (63,7%), a aparência física (34,4%) e dívidas pendentes  (28,1%). Nestes momentos de stress, a meditação ou oração (46,0%) é a atitude mais comum usada como compensação para se sentir melhor, seguida pela comida (24,9%) e fazer compras (22,0%).
    A pesquisa do SPC Brasil entrevistou mulheres acima de 18 anos e representantes de todas as regiões e estratos sociais. Considerando as características levantadas, 44% das entrevistadas têm entre 25 e 44 anos, mais da metade (56%) são casadas ou têm união estável e 78% pertencem às classes C, D ou E. Cerca de 78% residem no interior dos estados e 22% nas capitais.
    Confira a pesquisa completa:
    Clique em “baixar arquivos” no link a seguir para acessar a íntegra da pesquisa:
    https://www.spcbrasil.org.br/imprensa/pesquisas​
     

    • 29
    • ABR

    Natal e Parnamirim recebem 15 espetáculos de dança gratuítos

     Com mais de 77 mil espectadores ao longo das sete edições realizadas, o Encontro de Dança chega à edição 2016 em Natal e, este ano, com mais novidades: Parnamirim também são palco para a dança contemporânea. Desde o dia 26 à 1º de maio, espetáculos, oficinas, intervenções e debates gratuitos recheiam o cenário cultural do Estado, contribuindo para a capacitação técnica de artistas, grupos e companhias, além de ampliar a visibilidade das produções locais.

    Nesta edição, o encontro conta com companhias como, Ahilan Ratnamohan (Austrália), Pablo Rotemberg (Argentina), Quasar.Cia, Solos de Stuttgart, Virtual Cia de Dança (SP) e Vlademir Rodriguez e Omar Carrum (Colômbia e México).

    As companhias locais também marcarão presença. Através da Mostra Potiguar de Dança, foram selecionadas a Domínio Cia de Dança, com o espetáculo #saudade; Mais Uma Cia de Dança, apresentando PIB – Produto Interno Bruto; Cia de Dança do Teatro Alberto Maranhão (CDTAM), com Um de Nós; Cia Entre Nós Coletivo de Criação, encenando Bailongo; Balé da Cidade do Natal, em O que abrigo de ti e Cia Gira Dança, interpretando A Cura.

    Veja a programação:  http://www.apartamento702.com.br/semana-de-danca-tera-15-espetaculos-gratuitos-em-natal-e-parnamirim/

    legenda da foto: Um de Nós, da Cia de Dança Alberto Maranhão

    • 22
    • ABR

    Com a Selic em alta, evite pagar o Imposto de Renda em parcelas

    O contribuinte que tiver imposto a pagar após a entrega do Imposto de Renda, deve ficar atento. Se tiver condições financeiras, deve quitar a dívida de uma só vez, até 29 de abril.

     Embora a Receita permita o pagamento até oito vezes, o parcelamento é acrescido da taxa Selic. Como a Selic está em alta, (14,25% ao ano), o contribuinte deve evitar o parcelamento. Se não tiver como pagar à vista, deve acertar as contas com o leão no menor número possível de parcelas.

    A parcela (ou cota única) paga até dia 29 deste mês, não tem acréscimo. Se for paga em duas vezes, o acréscimo da parcela de maio é de 1% (ela vence no dia 31). De junho em diante, há acréscimo da taxa Selic acumulada de maio até o mês anterior ao pagamento, mais 1% no mês do pagamento.

    Se o contribuinte ainda com o imposto a apagar tiver alguma aplicação financeira (poupança, fundo de renda fixa, etc.), compensa sacar o dinheiro para se livrar da dívida com o fisco.

    Pela sistemática de cálculo da Receita, a última parcela (30 de novembro), poderá ter reajuste acima de 9%, taxa muito superior à paga pela poupança, por exemplo, em oito meses.

    O pagamento pode ser feito em até oito cotas mensais, desde que nenhuma seja inferior a R$ 50,00. Imposto até R$ 99,99, terá que ser pago de uma só vez. Após o vencimento há também multa de R{NOTICIA},33% ao dia, limitada a 20%.

    • 26
    • MAR

    Hazbun apresenta Abba The History, no Teatro Riachuelo

    No próximo dia 2, a partir das 21h, a pele vai arrepiar ao som de grandes sucessos que marcaram uma época e emocionam até hoje, como: Dancing Queen, Mamma Mia e Waterloo!

     Nos anos 70, dois casais formaram uma banda em Estocolmo que decidiram batizar com as primeiras letras do nome de cada um ABBA. Certamente naquela época não imaginaram a popularidade e sucesso que a banda iria conquistar, inclusive o título de maior número de vendas nos anos 1970.

    A nova geração teve a oportunidade de relembrar alguns dos seus sucessos no musical Mama Mia, ou seja, as músicas do ABBA conquistaram a eternidade atravessando gerações.

    Para difundir e relembrar esses sucessos, o tributo “Abba The History”, apresenta um espetáculo repaginado, com novos figurinos, novas músicas para aflorar as emoções nos fãs desse fenômeno sueco.

    Como laboratório, o grupo ouviu as músicas atentamente para fazer a seleção de repertório. Assistiu aos videoclipes e ao documentário Abba The Movie (1977), que faz a cobertura da turnê australiana e que ofereceu base para estudar os trejeitos e o comportamento dos integrantes nos shows ao vivo.
    O Musical Mamma Mia, também fez parte da pesquisa pois traz as versões mais contemporâneas dos sucessos do Abba. O show é resultado de um trabalho de quatro meses e estudo dos timbres de cada integrante para que a harmonização vocal se assemelhasse bastante à do quarteto original.


    • 16
    • MAR

    Veja quais gastos podem ser abatidos do Imposto de Renda

    Deduzir custos com saúde, educação, contribuições à previdência e pensões alimentícias é a melhor forma de reduzir o tamanho da mordida do leão.

     Ao informar esses custos, o contribuinte reduz a base de cálculo do Imposto de Renda e diminui o valor devido ou engorda sua restituição.

    Confira as deduções permitidas pela Receita para quem usa o modelo completo da declaração. Para o simplificado, o desconto é de 20% da renda tributável, limitado a R$ 16.754,34 neste ano.

    É possível deduzir R$ 2.275,08 por dependente na declaração deste ano. Nas despesas com educação, o limite individual de dedução é de R$ 3.561,50.

    As despesas com saúde, com pensão alimentícia judicial e com a contribuição ao INSS não têm limite. Já as com a previdência privada estão limitadas a 12% da renda bruta anual tributável.

    O valor da dedução a ser usada pelo empregador que tem empregado doméstico registrado será de, no máximo, R$ 1.182,20.

    *

    CONFIRA AS DESPESAS QUE PODEM SER ABATIDAS

     
     

    - Dependentes
    Abatimento limitado a R$ 2.275,08 por pessoa. Confira quem pode ser incluído como dependente.

     
     

    - Despesas médicas
    Podem ser abatidas integralmente da renda bruta. Vale incluir gastos comexames, consultas e plano de saúde. Caso o contribuinte tenha um plano de saúde subsidiado pela empresa, mas que ele pague uma parte da mensalidade, pode incluir a parcela que fica a seu encargo. As despesas médicas dos filhos que estão cadastrados como dependentes também são dedutíveis. O importante é só declarar despesas das quais tenha recibo ou relatório de reembolso do plano, já que gastos médicos têm levado muita gente à malha fina.

     

    - Pensão alimentícia
    Quando a pensão é judicial ou acordada em divórcio, a pessoa que paga esse valor pode deduzir o valor integral da renda bruta. Vale notar que valores extra e despesas pagas por fora da pensão não podem ser descontadas. É importante ressaltar que não vale deduzir o valor da pensão e ainda incluir o filho como dependente do mesmo contribuinte.

     
     

    - Educação
    Estão limitadas a R$ 3.561,50 por contribuinte ou dependentes. Mensalidades em creches, escolas de educação infantil, ensino fundamental, ensino médio, curso superior, cursos de especialização e profissionalizantes podem ser inclusas. Cursinhos, cursos livres e aulas de idioma ficam de fora.

     
     

    - Contribuição à Previdência Social
    Todas as contribuições pagas à Previdência Social podem ser deduzidas sem limite. Vale incluir contribuições como trabalhador empregado ou como contribuinte individual ou facultativo.

     
     

    - Contribuição à previdência privada
    Pessoas que contribuem com o INSS e fazem uso de previdência privada nos planos PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) e Fapi (Fundo de Aposentadoria Programada Individual) podem deduzir esse investimento ematé 12% da sua renda bruta tributável.

     
     

    - Aposentados e pensionistas
    Os com 65 anos de idade ou mais poderão, do mês em que completaram aquela idade em diante, considerar como isenta a parcela adicional de até R$ 1.787,77 por mês dos rendimentos de aposentadoria e pensão (para janeiro a março) e R$ 1.903,98 (abril a dezembro).

     
     

    - Livro-caixa
    Profissionais autônomos podem deduzir despesas escrituradas em seu livro-caixa, como remuneração de terceiros com vínculo empregatício e os respectivos encargos trabalhistas e previdenciários. Vale, por exemplo, declarar o salário pago ao contador, o aluguel do escritório e demais despesas que, na visão da Receita, garantam que esse autônomo tenha condições de trabalhar.

     
     

    - Contribuição à Previdência Social do empregado doméstico
    Quem paga contribuições patronais à Previdência Social referentes a um empregado doméstico pode deduzir até R$ 1.182,20 (incluindo 13º salário e férias). O valor corresponde à contribuição de 12% paga pelo empregador ao INSS.

     
     

    - Doações
    . Contribuintes que fizeram contribuições aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente, para Incentivo à Cultura e à Atividade Audiovisual, ao Fundo do Idoso e a projetos desportivos podem deduzir essas doações até 6% do IR devido. Quem não fez doações durante o ano também pode optar por doar até 3% do imposto devido para essas entidades na hora de declarar o IR, reduzindo o valor a ser pago ou incrementando sua restituição.

    . Contribuintes que fizeram contribuições para o Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (Pronon) e para o Programa Nacional de Apoio à Atenção da Saúde da Pessoa com Deficiência (Pronas/PCD) podem deduzir até 1% do IR devido, individualmente (no total, 2%).

     

     

    • 09
    • MAR

    FGTS amplia investimentos em R$ 21,7 bilhões em 2016

    Se pensa em utilizar seu FGTS para a aquisição do seu imóvel, essa notícia é para você

    De acordo com a determinação da presidente, a fim de ampliar o crédito para estimular a economia, o conselho do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) decidiu em 26 de fevereiro, aumentar em R$ 21,7 bilhões o orçamento de investimentos para este ano. A medida, que tem validade imediata, injeta recursos para investimentos em habitação. O valor do incremento é muito próximo aos R$ 20 bilhões pagos pelo Tesouro Nacional ao FGTS em dezembro para quitar as chamadas "pedaladas fiscais". Com a medida, aprovada por unanimidade pelo conselho curador do FGTS - composto por representantes do setor público, trabalhadores e empregadores - o governo espera que esses recursos atinjam cerca de 140 mil famílias. O orçamento total do fundo em 2016 passa de R$ 83,6 bilhões para R$ 104,7 bilhões. Do montante adicionado, R$ 11,7 bilhões serão destinados a investimentos tradicionais de habitação, principalmente ao Pró-cotista (R$ 8,2 bilhões). A modalidade, voltada para pessoas com conta no FGTS, tem taxa de juros de 8,66% ao ano, mais TR. Os outros R$ 10 bilhões serão referentes à emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI). Nessa modalidade, os bancos emitem títulos que serão captados pelo Fundo, injetando nas instituições recursos que serão direcionados ao setor imobiliário. O FGTS contrata esses papéis a uma taxa de 7,5% ao ano, mas os juros que chegam ao consumidor são definidos pelas instituições financeiras. Nos dois casos, os financiamentos têm limite de até R$ 750 mil reais por imóvel, com diferentes subfaixas que contemplam habitações de valor popular (até R$ 225 mil) e intermediário (até R$ 500 mil).

    • 08
    • MAR

    08 de Março - Dia Internacional da Mulher

    Em cada orquidea a beleza única e especial de cada mulher.

    • 25
    • FEV

    Crítica sobre o filme \"O Regresso\".

    Crítica do Marcelo Hessel postada no Omelete.com.br, veja aqui.

    Quando disse em entrevista que não considera seu O Regresso (The Revenant, 2015) um faroeste, porque "o problema com gêneros é que eles vêm da palavra 'genérico'", o diretor Alejandro González Iñárritu não apenas demonstrou que nunca ganharia um Oscar de etimologia. Especialmente, deixou evidente a prepotência que norteia seu cinema: a crença numa experiência transcendental não como uma consequência dos filmes mas como um ponto de partida.

    É atrás dessa experiência de encomenda que o diretor vai, quando convoca para O Regresso o diretor de fotografia Emmanuel Lubezki, a figurinista Jacqueline West e o desenhista de produção Jack Fisk - três profissionais que trabalharam com Terrence Malick em outro faroeste revisionista, O Novo Mundo (2005). Se Malick se tornou com os anos um cineasta da transcendência como commodity - seus filmes contemplativos, banhados de contraluz e organizados como um poético fluxo de consciência hoje beiram a autoparódia - Iñárritu pega para si o estilo sem desconfiar dessa carga.

    O resultado é que O Regresso, embora seja seu filme mais festejado na mídia e nas premiações de Hollywood, é também o mais desesperado por uma legitimação arthouse. Se os trabalhos anteriores de Iñárritu partiam de uma megalomania temática - falar de todo o mal da globalização em Babel, de toda a miséria da vida em Biutiful, de todo o ridículo da indústria da arte em Birdman - O Regresso, um filme cheio de som e fúria que só toca marginalmente e com casuísmo em questões da formação da identidade americana, tem na megalomania formal seu começo e seu fim.

    É uma miopia que se traduz, na tela, na forma como a história de sofrimento de Leonardo DiCaprio é encenada. Ainda que ganhe seu esperado Oscar, o ator sempre será um coadjuvante diante dos verdadeiros protagonistas de O Regresso: as grandes-angulares de Lubezki, o pôr-do-sol do Canadá, os movimentos de câmera sobre um mesmo eixo (que se combinam com as grandes-angulares e ficam uma coisa meio pau-de-selfie de arte). Até a respiração que embaça a lente parece mais importante que a figura de DiCaprio, porque também denota a presença exibicionista do autor.

    O que fica faltando ao fim é a tal transcendência: com frequência Lubezki encerra planos virando a câmera para a copa das árvores, em busca de um sentido metafísico ou de uma justificativa divina para as desgraças que filma, mas acontece que o céu não tem todas as respostas - não importa o "templo" em que se assista a O Regresso.

    • 24
    • FEV

    Dia 28 os novos vencedores do Óscar serão anunciados

    Você conhece os filmes indicados? A Hazbun vai comentar sobre os oito indicados a Melhor Filme aqui no blog. Acompanhe!

    A ”Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos Estados Unidos” volta a sorrir com esta 88ª edição do Óscar. Após um período morno, a empolgação e qualidade dos filmes, atores e produção dos recen indicados atrai novamente o entusiasmo e mexe com a torcida dos entusiastas. 
     
    Conheça os indicados:
     
    Melhor filme
     
    A grande aposta
     
    Ponte dos espiões
     
    Brooklyn
     
    Mad Max
     
    Perdido em Marte
     
    O regresso
     
    O quarto de Jack
     
    Spotlight
     
     
    Melhor ator
     
    Bryan Cranston (Trumbo)
     
    Matt Damon (Perdido em marte)
     
    Leonardo DiCaprio (O regresso)
     
    Michael Fassbender (Steve Jobs)
     
    Eddie Redmayne (A garota dinamarquesa)
     
     
    Melhor atriz
     
    Cate Blanchett (Carol)
     
    Brie Larson (O quarto de Jack)
     
    Jennifer Lawrence (Joy)
     
    Charlotte Rampling (45 anos)
     
    Saoirse Ronan (Brooklyn)
     
     
    Melhor diretor
     
    Alejandro G. Iñárritu (O regresso)
     
    Tom McCarthy (Spotlight)
     
    George Miller (Mad Max: A estrada da fúria)
     
    Adam McKay (A grande aposta)
     
    Lenny Abrahamson (O quarto de Jack)
     
     
    Melhor animação
     
    Anomalisa
     
    O menino e o mundo (Brasil)
     
    Divertida mente
     
    Shaun, o carneiro
     
    Quando estou com Marnie
     
     
    Melhor filme estrangeiro
     
    O abraço da serpente (Colômbia)
     
    Cinco graças (França)
     
    O filho de Saul (Hungria)
     
    Theeb (Jordânia)
     
    A war (Dinamarca)
     
     
    Melhor fotografia
     
    Carol
     
    Os oito odiados
     
    Mad Max
     
    O regresso
     
    Sicario
     
     
    Melhores efeitos visuais
     
    Ex Machina
     
    Mad Max
     
    Perdido em Marte
     
    O regresso
     
    Star Wars
     
     
    Melhor atriz coadjuvante
     
    Jennifer Jason Leigh
     
    Rooney Mara
     
    Rachel McAdams
     
    Alicia Vikander
     
    Kate Winslet
     
     
    Melhor ator coadjuvante
     
    Christian Bale
     
    Tom Hardy
     
    Mark Ruffalo
     
    Mark Rylance
     
    Sylvester Stallone
     
     
    Melhor curta de animação
     
    Bear Story
     
    Prologue
     
    Sanjay's Super Team
     
    We can't live without Cosmos
     
    World of tomorrow
     
     
    Melhor curta de live action
     
    Ave Maria
     
    Day one
     
    Everything will be okay (Alles Wird Gut)
     
    Shok
     
    Stutterer
     
     
    Melhor documentário
     
    Amy
     
    Cartel Land
     
    The look of silence
     
    What happened, Miss Simone?
     
    Winter on fire: Ukraine's Fight for Freedom
     
     
    Melhor documentário de curta-metragem
     
    Body team 12
     
    Chau, beyond the lines
     
    Claude Lanzmann: Spectres of the Shoah
     
    A Girl in the River: The Price of forgiveness
     
    Last day of freedom
     
     
    Melhor canção original
     
    "Earned it" (Cinquenta tons de cinza)
     
    "Manta Ray" (Racing extinction)
     
    "Simple song #3" (Youth)
     
    "Writing's on the wall" (007 contra Spectre)
     
    "Til it happens to you" (The hunting ground)

     

    • 19
    • FEV

    FGTS - Liberação para aquisição da casa própria.

    É legal o banco demorar a liberar o FGTS para uma negociação imobiliária?

     É legal o banco demorar a liberar o FGTS para uma negociação imobiliária?

    Por Marcelo Prata* para a Exame.com.

    Dúvida: Solicitei meu FGTS para amortização de algumas parcelas do meu financiamento imobiliário. No entanto, o banco disse que irá demorar até 60 dia úteis para concluir a minha solicitação. Porém, meu imóvel esta sendo vendido e não demorará todo esse tempo para a transação ser concluída. O banco pode demorar todo esse tempo para liberar o valor?

    Conforme informado no site da Caixa Econômica Federal (CEF), o prazo para liberação do FGTS é de cinco dias úteis.

    Quando o pedido é realizado por intermédio de outro banco à CEF, é necessário questionar esse banco sobre o tempo que levará essa transação.

    Caso não seja obtida uma solução imediata para o caso, é possível ingressar com uma ação judicial, com pedido liminar, a fim de prontamente resolver a questão. Na ação contra o banco é possível pedir uma indenização por prejuízos morais e materiais que tenham sido provocados pela demora.

    *Marcelo Prata é especialista em crédito imobiliário e fundador dos sites Canal de Crédito e Resale.com.br

    Fonte: http://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/noticias/o-banco-pode-demorar-para-liberar-o-saldo-do-fgts